Você que também é apaixonado pela língua italiana, sabe o que é uma filastrocca?

Uma fila grande? Não! Uma coisa esquisita? Também não.
Uma filastrocca é um versinho, “un tipo di componimento breve con ripetizione di sillabe ed utilizzo di parole di estrazione popolare”.

As “filastrocche” podem contar uma historinha fantástica ou misteriosa, podem ter como tema um animalzinho, uma festa importante ou hábitos do cotidiano.  São as frases curtas e a rima que quase sempre lhe dão o ritmo alegre e colorido. São mini textos de tradição oral que atravessam os séculos e aceitam, aqui e ali, alterações de palavras e até de frases inteiras. De presença assídua nos livros escolares, as “filastrocche” são memorizadas e apresentadas em comemorações especiais, ou cantadas baixinho na hora de dormir. Remontam a Idade Média, mas é claro que onde quer que tenham existido adultos encantados por crianças, lá existiam, em momentos de atenção e carinho, palavras açucaradas, que pulavam corda e brincavam de esconder.

Trago dois exemplos bem simpáticos para o nosso momento de curiosidade e diversão.
O primeiro é uma viagem surreal que faz descobrir mundos e perigos, mas que traz logo de volta o passageiro para os braços seguros da mamãe.
Salta in groppa, salta in groppa

al cavallo che galoppa.

Il cavallo ha i peli bigi,

salta in groppa e va’ a Parigi.

A Parigi c’è un gigante

che cavalca un elefante.

Elefante col trombone,

salta in groppa e va a Lione.

A Lion c’è un cavaliero

che cavalca un lupo nero.

Lupo nero, mamma mia!

Salta in groppa e va’ a Soría.

A Soría c’è un sorianello

che cavalca un pipistrello.

Pipistrel con un orecchio

che si guarda in uno specchio.

Nello specchio di sta un mago

che cavalca sopra un drago.

Drago fuoco, drago fiamma,

salta in collo della mamma!

VOCABOLARIO:

bigio-cinza

lupo- lobo

pipistrello- morcego
FONTE: http://migre.me/7wcg7
O segundo é um verso que conta inocentemente três corujinhas, mas que tem um inusitado toque de paixão

Ambarabá ciccì coccò

tre civette sul comò

che facevano l’amore

con la figlia del dottore,

il dottore s’ammalò

ambarabà ciccì coccò.

Aqui lemos “il dottore s’ammalò” (adoeceu), mas ouve-se também “se ne andò”(foi embora). Não que explique muito, mas é “carina” (bonitinha), não é mesmo?
FONTE: http://migre.me/7wc08
BIBLIOGRAFIA:

Lapucci, Carlo. Il libro delle Filastrocche.Vallardi. 1007

it.wikipedia.org/wiki/Filastrocca

Regina Maués Machado foi professora de inglês do CCAA por dezoito anos e professora do Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro por outros dezoito. Tem Licenciatura em inglês (Feuc) e em Pedagogia (Uerj), Mestrado em Língua e Literatura Italiana (Ufrj) e Pós-Graduação em Teoria da Psicanálise (UVA). Dá aulas particulares de inglês, italiano e português para estrangeiros a alunos de todas as idades. Assina o livro Exercícios de Italiano da Disal Editora.