como não divulgar suas aulas particulares

como não divulgar suas aulas particulares

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muitos profissionais, inclusive eu mesmo, postamos constantemente dicas sobre o que fazer e o que não fazer em questões de marketing, mas constantemente vejo professores criando algumas ações de divulgação que certamente não vão levar a lugar nenhum.

Pensando nisso, resolvi fazer uma pequena lista aqui de algumas coisas que você não deve fazer para divulgar suas aulas particulares, na maioria das vezes porque não funcionam e significam desperdício de dinheiro.

Esse artigo foi inspirado por uma postagem do teacher Victor Alves em um dos grupos de professores no Facebook no qual ele sugeriu um brainstorming de atividades para captação de novos alunos e eu pensei em fazer exatamente o inverso da proposta e mostrar o que não se deve fazer.

Daí, resolvi montar este artigo para que mais pessoas também tenham acesso a esse conteúdo. Aqui vai:

 

– Cartões de visita não devem andar sozinhos!

Na maioria das vezes os cartões de visita são bonitos e autoexplicativos, mas eles não devem rodar sozinhos, desacompanhados de seus donos. Essa é a função do flyer, folder, cartaz, etc!

Quem deve entregar seu cartão de visita é você mesmo, mais ninguém.

Sabe quando você vai em qualquer lugar (padaria, festa, viagem) e alguém puxa um assunto contigo a respeito de aulas de inglês?

Pois é.

Esse é o momento de ter um cartão de visitas prontinho pra entregar.

E lembre-se de sempre ter um cartão de visitas na carteira/bolsa, até mesmo nas viagens! Vai que o taxista pede? Acredite, facinho de acontecer.  🙂

 

– Não deixe panfletos em balcões ou mesas de estabelecimentos comerciais!

Sabe quando você faz alguns milheiros de flyers (ou panfletos, dá na mesma), vai a alguns estabelecimentos comerciais e o responsável te orienta a deixar um punhadinho deles na mesa/balcão?

Pois é, não deixe.

Por quê? Simples. Com que frequência as pessoas pegam flyer de balcão de outras empresas?

Salvo raras exceções, quase nunca.

Eu mesmo me lembro de ter pego só uns 3 flyers na vida e mesmo assim eram de comida e porque a foto da comida estava muito bonita. (1 deles de uma pizzaria em Fortaleza/CE, mas a pizza chegou muito pequena, fiquei chateado, kkkkk)

Flyers são melhor aproveitados quando entregues nas mãos das pessoas e, para isso, é preciso alguma estratégia.

Mesmo que sua estratégia seja panfletar no semáforo, de novo, é preciso alguma estratégia.

E no caso de panfletagem, já que estamos falando sobre isso, também não fique pendurando flyer nos vidros dos carros, ok?

Muita gente só arranca de lá e larga na rua, fazendo a maior porcaria e quando alguém olha para o chão só vai ver a sua marca lá fazendo sujeira. Não é boa visibilidade!

 

– Não faça investimentos surreais em marketing!

Os tempos estão mudados e agora qualquer empresa, mesmo sendo um micro (MEI), já consegue abrir as portas, anunciar barato e ter muitos clientes.

Porém alguns meios mais tradicionais de publicidade continuam – como sempre foram – muito caros.

É o caso da TV, rádio e outdoors (billboards).

Essas 3 são formas muito tradicionais de divulgação e, por isso, custam muito caro.

Outro dia, aqui em Uberlândia/MG, me cobraram 800 reais para um outdoor de 15 dias em uma via principal da cidade.

Caramba! 800 reais por 15 dias! Muitos motoristas nem vão enxergar aquele outdoor ali no meio de tantos outros!

Imaginei o tamanho do alcance que eu teria caso colocasse 800 reais no Facebook Ads ou no Google Adwords e achei melhor continuar apostando no digital.

Ou fazer flyers usando a estratégia ali de cima.

Ou cartazes.

Enfim, nada de TV, rádio ou outdoors.

 

– Não se comunique como se fosse uma grande empresa!

Veja este texto, por exemplo, ou qualquer material que eu produzo pela DeProfPraProf.

Eu sempre uso um tom pessoal, bem informal mesmo, para falar com meus clientes.

A razão para isso é muito simples: as pessoas gostam de comprar mas odeiam que vendam para elas!

Então se você estiver anunciando aulas particulares no seu perfil pessoal, mantenha o tom pessoal, como se você estivesse transcrevendo aquilo que falaria oralmente caso a pessoa estivesse na sua frente.

Muito mais um “reserve seu horário particular comigo” do que um “garanta já a sua vaga na nossa escola” se você for professor particular!

No chat então, nem pensar em usar aqueles termos formais demais. Isso só serve para afastar.

O que gera empatia é aquela comunicação natural, sendo você mesmo(a), sem forçar aquela formalidade desnecessária.

 

– Sua fanpage não te trará resultados se estiver com pouco alcance!

Vejo muitos professores me dizendo que têm fanpages mas que nunca conseguiram nada com elas.

Daí, quando eu entro na fanpage para avaliação, vejo entre 50 e 150 curtidas na página.

Pessoal! O Facebook tradicionalmente só mostra seu post para 1% a 2% do número de “curtidores” da página.

É preciso criar posts engajantes, daqueles que incitam envolvimento (clicar, curtir, emotions, comentários, compartilhamentos), para que o alcance aumente e, de quebra, você consiga mais curtidas na página.

Uma página com menos de, digamos, 800 curtidas, está muito frágil e tende a não dar resultados mesmo.

É preciso muita constância de postagens, de saber detalhes sobre o que engaja melhor e, de preferência, fazer um curso rápido sobre Facebook para negócios.

Uma página com poucas curtidas é como um professor que dá aula na garagem, mas não tem sequer uma plaquinha na rua: muita gente passa a uma parede de distância, mas nem sabe que existem aulas ali.

Ufa! Espero que estas 5 dicas sobre o que – NÃO – fazer te apoiem a ter melhores práticas e, caso precise de ajuda comercial ou administrativa, entre em contato – gratuitamente – comigo.

Estou disponível lá no Facebook Messenger em www.facebook.com/vinicius.diamantino e tem muuuitas dicas lá na Fanpage www.facebook.com/deprofpraprof e no site www.deprofpraprof.com.br.

Te desejo muitas captações e sucesso!

Vinicius Diamantino
Opa, tudo joia? Meu nome é Vinicius Diamantino, eu sou o fundador da DeProfPraProf, Professor de Inglês há mais de 10 anos, Master Coach e Treinador de Professores, criador do blog www.deprofpraprof.com.br e de vários cursos para professores particulares. Fique à vontade para entrar em contato comigo pelo contato@deprofpraprof.com.br! 😉