post1

Ensino: A língua portuguesa, ensinada como língua estrangeira, vem sendo cada vez mais procurada em vários lugares do mundo, já que o Brasil, apesar da crise, vem ocupando um lugar de destaque no exterior.

Como a procura é relativamente recente, alguns dos docentes que começaram a trabalhar com a modalidade PLE (português língua estrangeira) ou POLH (português como língua de herança) se sentem ainda meio perdidos com relação aos materiais a serem utilizados.

Apesar da aparição de bons materiais, a quantidade de livros não se compara ao inglês, ao espanhol, ao francês, ou até mesmo à variante portuguesa, cuja tradição editorial data de muitas décadas. Além disso, principalmente no início, há alguns anos, muitos materiais retratavam uma língua artificial, muito diferente da fala popular.

É fundamental que os professores ensinem o registro culto de um idioma em sala de aula. Entretanto, atualmente, a comunicação oral tem um papel muito importante e, por isso, precisamos preparar os alunos para que eles entendam o português falado em diversas situações.

Isso não significa que devamos ensinar o registro popular, propriamente dito, mas é preciso, com coerência, introduzir traços do registro popular oral para que o estrangeiro não se sinta perdido ao visitar nosso país, seja por motivos de trabalho, turismo ou estudo.

Alguns materiais atuais trazem uma nova abordagem, mais real e viva da língua portuguesa do Brasil, sem descuidar das regras da variante culta do idioma.

 

muito-prazer

Curso de português para estrangeiros

vocabulario-em-contexto

Material digital para conversação (com áudio).

Luciana Canonico Cruz
Luciana Canonico Cruz, professeur de français depuis 1998. Mastère – Spécialisation en Langue Portugaise – Universidade Metodista. Licence – Multimédia Digital –Unisul. Cours supérieur de français – Langue et Littérature Françaises – Université de Nancy -1ère année – Alliance Française. Cours de didactique – Alliance Française. Dalf C2.