Por Vanessa Prata*

Sempre tive vontade de aprender a andar de skate, mas meus pais nunca foram muito fãs da ideia e, como também não insisti muito, passei a infância e adolescência sem ter um, apenas de vez em quando brincando com o de algum primo ou amigo. Ao começar a trabalhar e ter a chance de comprar por conta própria, acabei nunca fazendo, achando que já tinha “passado da hora”. Mas eis que aos 35 anos encontro um bem baratinho num bazar e acabo comprando (caso não usasse não me arrependeria de gastar menos de 10 reais). Agora só falta aprender a andar…

E o que isso tem a ver com aprender inglês? Assim como eu não tive muita chance de aprender a andar de skate mais cedo, muitas pessoas também não tiveram oportunidade de estudar um idioma na infância e adolescência e, muitas vezes, acham que estão “velhos” para começar (ou voltar) a estudar. Além disso, todo processo de aprendizado, seja para aprender uma nova língua, um novo esporte ou qualquer outra atividade, traz alguns desafios e dificuldades que precisamos estar prontos para superar:

1 – Supere o próprio preconceito

No meu caso com o skate, o primeiro desafio é superar o próprio preconceito de achar meio ridículo uma mulher de 35 anos sair na rua com um skate debaixo do braço (e por que seria?). Da mesma forma, muitos alunos mais velhos se sentem inseguros ao voltar para uma sala de aula, quando acham que já deveriam ter aprendido. Ultrapassar essa barreira e decidir seguir em frente é o primeiro passo.


2 – Saiba como você aprende melhor


Apesar de ser destra, meu pé de apoio é o esquerdo, ou seja, o meu pé esquerdo é que vai em cima do skate e o direito dá o impulso. Até tento inverter às vezes, mas é mais difícil para mim. Da mesma forma, ao estudar um idioma, o aluno deve procurar a melhor forma para aprender, isto é, qual a melhor escola e metodologia para ele (que não é necessariamente a melhor para o outro).


3 – Não se compare aos outros


É difícil, mas importante. Ao tentar andar na marquise do Ibirapuera, por exemplo, vejo até crianças que andam bem melhor do que eu, mas também vejo outros que estão aprendendo. A mesma coisa vale para o aprendizado de uma língua, principalmente se estiver estudando em grupo. Tente aprender com os colegas, mas não se comparar a eles.

4 – Seja persistente

Andei bem pouco até agora e já caí bastante, nada sério, felizmente. Mas se nos primeiros tombos tivesse desistido, não teria avançado nem um pouco (e ao menos em linha reta eu consigo andar, só não posso fazer curva ainda (risos)). Da mesma forma, quem desiste de um curso de idiomas logo nos primeiros meses porque acha que está “muito difícil”, que “não leva jeito”, que “nunca vai aprender”, nunca vai aprender mesmo.

5 – Encontre prazer no aprendizado

Quando consigo andar alguns metros sem cair do skate ou andar um pouco mais rápido do que da última vez, a sensação é muito boa. Da mesma forma, ao conseguir entender o sentido geral de um texto em inglês, entender uma palavra nova numa música ou perceber que a legenda de um filme não condiz com o que foi dito, perceba isso como um avanço no seu aprendizado e parabenize-se por essas conquistas!

E aí, quem topa trocar umas aulas de inglês por umas aulinhas de skate?

_______________________________________________

*Vanessa Prata é jornalista e professora de Inglês há mais de 15 anos e sócia da empresa ponteAponte Empreendedorismo Socioambiental. Formada em Comunicação Social, é mestranda na USP e pós-graduada em Tradução. Possui os certificados FCE, CAE, CPE, TKT e ICELT, da Universidade de Cambridge. No skate, ainda está no Básico 1.
Contato: teachervanessaprata.blogspot.com. Curta a fanpage do blog em
https://www.facebook.com/teachervanessaprata